• arte & cultura

    Bebedouros na Itália

    No calor ou frio , nada é mais refrescante do que beber água da fonte, fresca e limpa, durante uma caminhada. Em Milão, são mais de 450 os bebedouros espalhados pela cidade, de onde jorra água fresca e potável para humanos e seus amigos de quatro patas domésticos. E os milaneses confiam tanto que existe até mesmo um mapa interativo (www.fontanelle.org) de localização de cada fonte, para aqueles que vão em bicicleta ou caminhando pela cidade. O design dessas fontes é de um único autor, o arquiteto Luca Beltrami, que há mais de cem anos projetou os bebedouros da cidade, sendo a primeira fonte localizada na Praça do Teatro Alla Scala,…

  • arte & cultura

    Casa Degli Omenoni

    Leone Leoni, um artista na corte de Carlos V e na de Filipe II, depois de uma vida de aventura escolheu Milão como sua cidade de escolha e mandou construir a Casa degli Omenoni entorno a 1565. O termo Omenoni, que vem do dialeto milanês e significa “grandes homens”, refere-se às oito cariátides masculinas da fachada, esculpidas em pedra de registro por Antonio Abondio, provavelmente com base no design de Leone Leoni. As cariátides, juntamente com a elegante ornamentação do quadro com leões, águias, quimeras e festões, testemunham a alternância, na fachada, de rigor arquitetônico com uma riqueza de elementos decorativos. O edifício abriga o Clubino desde 1924, um clube…

  • arte & cultura

    Casa Atellani

    A Casa Atellani, no centro de Milão na frente da Igreja Santa Maria Delle Grazie (onde se localizza a Última Cena), pertenceu a una nobre família de diplomáticos e cortesãos, originários da região da Basilicata no sul do País. A casa nos transporta à corte dos Moro e Sforza, senhores de Milão em 1400, sendo um dos centros da vida social e frequentada pela nobreza da época.O seu jardim abriga até os nossos dias as vinhas de Leonardo Da Vinci, um grande amante do vinho que fez crescer aqui as suas videiras. Leonardo Da Vinci passou grande parte da sua vida em Milão (1482-1499), convidado pelo Duque Lodovico Sforza. Além de…

  • arte & cultura

    Battistero di San Giovanni alle Fonti

    Construído entre 378 e 397, inicialmente era provavelmente apenas um batistério masculino.  Foi na Páscoa de 387 que o bispo de Milão Ambrósio batizou Agostinho de Hipona, convertendo – o ao cristianismo ortodoxo, junto com seu filho Adeodato e alguns amigos. O batistério fazia parte da primeira catedral de Milão, chamada de Santa Tecla, que foi derrubada quando se iniciou a construção da atual catedral da Cidade. Os restos do batistério foram descobertos em 1889 e são uma relíquia arqueológica de Milão. Por ser muito antigo, o que restou de séculos de sedimentação e de história está bastante desgastado, mas vale a pena visitar o que um tempo significou um…

  • arte & cultura

    As ruas de Milão

    Para uma cidade com mais de dois mil anos de história não deve ser fácil organizar sua toponímia. Ou seja, os nomes de suas ruas. Desde o tempo dos Celtas, lá pelos idos de 43 a.C. quando foi anexada ao Império Romano até os dias de hoje, a Cidade viveu tempos de glória,  invasões, além de ser testemunha e personagem principal de muitos fatos marcantes da história da Itália.  Um pouco do que Milão já viveu pode ser contado através do nome de suas ruas. Que, na verdade, começaram a existir formalmente somente em 1765, por determinação dos austríacos – invasores da vez, que decidiram ser hora de dar uma…